(Alek – 1 minuto)
“As pessoas estão tristes, em todo lugar” foi o que ele disse enquanto dirigia.
Algo está acontecendo com o mundo.

Vemos isso nas ruas, na televisão, em casa, no quarto, no espelho.

Um sábio disse que não se deve levar mais do que se pode carregar em uma corrida rápida.

E estamos insatisfeitos, desesperadamente correndo atrás de algo maior que nossas vidas, mas presos em grilhões invisíveis.

Você consegue sair de casa e abandonar tudo que já sentiu ou pensou? Consegue estar sentado em uma praça sem acreditar em nada? Consegue olhar para a mesma coisa todo dia como se fosse a primeira vez ao invés de despejar tudo que já pensou ou sentiu a respeito em cima?
É muito peso, não dá para correr assim, e por algum motivo estamos sentindo vontade de correr, ficar parado está sendo dolorido demais pra nós.

Memórias, fantasias, crenças, conclusões.

Tudo aquilo que nunca poderá se tornar vida e continua circulando no interior deveria ser abandonado, pois é o mesmo que investir no que já não existe, carregar corpos mortos nos ombros.

Quantos cadáveres você leva por aí?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s