(6 minutos – Rafael Martins)

O ano de 2018 já era, mas o que se estuda tem que se carregar pra frente, no presente e pro futuro. E o que se carrega de bom e útil tem que ser compartilhado.

Novamente, separo as dicas por temas (FILOSOFIA, ESPIRITUALIDADE, ADMINISTRAÇÃO, ECONOMIA, DIREITO, DESENVOLVIMENTO PESSOAL, CIÊNCIA, PSICOLOGIA, JORNALISMO e CLÁSSICOS), só que agora com o incremento de PODCASTS que vão comigo pro trabalho [1].

Segue então a lista do que achei mais bacaninha [2]

FILOSOFIA

A Lógica do Cisne Negro – Nassim Taleb traz argumentação mordaz e audaciosa, críticas a prêmios Nobel, à banalização da curva na forma de sino no meio acadêmico e ainda instiga a reconstrução na forma de se encarar o futuro vendo o passado. Arrochando-se o palavreado numa paráfrase tosca: a humanidade adora se convencer, após deparar-se com um evento importante e imprevisível, de que estava diante de algo previsível. Só que não. Quais as implicações disso? 

Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caos – Obra do mesmo Taleb. O “Cisne Negro” é meio que um pre-requisito de luxo pra melhor absorção desse tratado. Está no meu TOP 3 de autores vivos. Sem mais.

Filosofia para Corajosos – Pondé escreve em um estilo flexível, envolvente e ácido. Agrega muito – como qualquer filósofo que leia na média da profissão – sobre a história de grandes pensadores. É, contudo, um pessimista bem marcado pela escola de Nietzsche. Como quase todo recurso em abundância vale menos que os escassos, o livro – ao menos pra mim – perdeu um pouco do seu valor pelo tom “todo chateado frente a vida”. Arranha alguns comentários sobre a Doutrina Espírita. Nesse ponto, demonstra saber menos do que uma criança no primeiro ciclo de evangelização espírita [3]. Soltou pérolas que nada tem com o Espiritismo. Se ignorância. Tudo bem. É só estudar. Mas e se for desonestidade intelectual porque conhece a lavra de Kardec? Daí mesmo que precisaria ler tudo de novo para ver se aplica algo.

21 lições para o Século XXI – O autor de Homo Sapiens e Homo Deus, traz a sua melhor obra. Leitura agradável e relevante. Não sei como o cara consegue escrever uns livros desse quilate meditando duas horas por dia.

ESPIRITUALIDADE

Revista Espírita – Estou estudando mais a fundo essas quase cinco mil páginas do laboratório de Kardec. Pelo esquecimento, trata-se da mais importante obra fantasma da Doutrina Espírita. Que diferença não faria se nos Centros Espíritas se estudasse isso antes de Romances água com açúcar?

Help – Se você ver as palestras e os vídeos curtos do Rossandro que bombam na internet, saiba que tem quase tudo nesse livro. A diferença são uns detalhes que valem o preço e o tempo de leitura.

O que é Espiritismo (releitura) – Kardec, genuíno e genial explicando o Espiritismo. Indico primeiro essa obra a todos não analfabetos funcionais que me perguntam sobre a Doutrina Espírita.

Cristianismo Descomplicado – Visão descomplicada da Igreja Presbiteriana. É uma tentativa didática de expressar questões da bíblia protestante diante de temas polêmicos e atuais. Quanto a alguns comentários sobre Espiritismo, nada de novo sobre o sol. Como diria Kardec: “a crítica só tem valor quando vem de alguém que saiba do assunto”. O autor, embora teólogo, demonstra tanto conhecimento quanto o Pondé sobre a Doutrina Espírita.

Pontos Controversos da Doutrina Espírita – Se eu tivesse prestígio pra inventar um prêmio revelação, seria para o Claudio Zadorosny. Obra imersa no pensamento de Kardec e em fatos do Movimento Espírita Brasileiro (MEB). Fruto disso são exposições provocantes sobre pontos como: “evocação de espíritos”, contradições de Emmanuel e idolatria dos santos fabricados pelo MEB.

ADMINISTRAÇÃO

Originais -Continuidade da minha investigação da produção literária do melhor professor de Wharton. Quer saber como mudar o mundo?

ECONOMIA

The Humane Economy – Compilado primoroso sobre a interação econômica do homem com os animais, sinalizando um progresso evidente. Passa da corrida de cavalo ilegais, hamburgeres feitos em laboratório, modificações genéticas para anular o estresse pré-abate, impactos da domesticação na economia, história sobre caça as baleias, animais fugindo do circo e do homem em geral até a gente se encontrar numa melhor versão.

DIREITO

Acordo de Leniência – Rafaela Canetti esquadrinhou bem o tema. Traz Prós e Contras dessa nova vertente do Direito Consensual. Bastante detalhado ao comentar sobre a atuação do MPF, CADE, CGU e TCU. Os poucos deslizes são completamente perdoáveis pois que tem a ver com processos mantidos em sigilo na Corte de Contas. Melhor livro do gênero.

DESENVOLVIMENTO PESSOAL

Storytelling – Aprenda a contar histórias – Para aprender a se inspirar vendo a técnica e o impacto dos melhores. Legal também para sacar porque nosso cérebro curte tanto um “conta ai”. Em parte, fiquei convencido porque a maioria, por exemplo, prefere um romance espírita do que a lógica kardequiana da Revista Espírita.

The subtle art of not givinga fuck -Importe-se com o que importa. Teoria do Adiantaísmo como way of life.

Família, Urgências e Turbulências – Cortela compartlha insights interessantes para quem tem filhos e pretende educá-los para um fim diferente dos pequenos tiranos snow flakes de hoje em dia.

Churchill e a Ciência por trás do Discurso – História, coragem e humor ácido desse inglês notável. Destaque para o capítulo de como seriam os tweets do cara. Um frasista sensacional.

Sobre a Escrita – Imagina se pudéssemos pegar umas dicas de escrita com alguém que já vendeu mais de 350 milhões de livros. Pois é. O monstro Stephen King tornou isso real.

CIÊNCIA

Acaso – Como a Matemática explica as coincidências da Vida – Um doutor do MIT trata de algo que não por acaso é do interesse de todos. Abordagem criativa e fundamentada ao nível de qualquer um que zoe a fórmula de bhaskara sabendo do que está zoando. Tô zoando. Qualquer um entende o livro todo…

The grey zone – O mote do livro é sobre a possibilidade de haver consciência em pacientes em estado vegetativo. Os experimentos executados nessa jornada são absolutamente inesperados, em especial um que envolve dar um comando de jogar tênis e dar uma volta pela casa. Mentalmente. Para o encamado objeto da pesquisa.

PSICOLOGIA

História da Psicologia sem as partes chatas – Realmente não é chato. É rápido e sortido de relatos de experiências interessantes. Só não sei se na parte chata espalhada por aí tem algo relevante…

JORNALISMO

Uma escola de jornalismo para o futuro – A longa distância entre a proposta do livro e o que é feito talvez explica a mediocridade de muito do que é publicado. Só pra dar um exemplo, o autor defendia que jornalismo só seria para quem já tivesse uma formação prévia em outra coisa. Daí, você aprenderia a popularizar essa coisa apropriadamente. Como diria Richard Feynman: “Eu aprendi muito cedo a diferença entre saber o nome de algo e saber algo.”

CLÁSSICOS

Metamorfose – Meio que fundamental revisitar essa obra que eu tinha conhecido antes de o Brasil ser penta. Afinal, minha cabeça de adolescente – hoje eu admito sem maiores consternações – não tinha a menor chance de degustar tal obra.

O Processo – A releitura acima foi tão proveitosa que aproveitei pra conhecer o tal do processo kafkiano. O baixinho era mesmo um gigante das ideias.

PODCASTS

Pra não pensar em nada sobre temas variados? – Nerdcast

Pra sacar como a Esquerda pensa, achando que Deus é canhoto? AntiCast [4]

Pra sacar como a Direita pensa, achando que o Diabo é canhoto? Guten Morgen [5]

Pra me deleitar com Ciência em geral? SciCast

Pra ouvir histórias inspiradoras? LíderCast

Pra não ser um mongolóide em política internacional? Xadrez Verbal.

Rafael Martins é auditor no TCU, premiado por trabalhos inovadores no combate à corrupção.

É autor do livro “10 contos polêmicos no combate à corrupção“.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
[1] Ao todo foram 70 livros e sei lá quantas horas de podcasts. Antes que eu esqueça, há posts similares para 2017 e 2016
[2] Na ida, audiolivros. Na volta, podcasts. Cedo, estou mais atento e consigo absorver umas paradas mais complexas. Na volta, já rola um processo de bagacização e costuma ser mais produtivo ouvir algo que combine aprendizado e descontração.
[3] Sou tão bonzinho e esperançoso que estou lendo o “Espiritualidade para Corajosos” – do mesmo autor. Quem sabe lá, por não falar nada, ele se salva no que concerne a espalhar falácias sobre o Espiritismo?
[4] Finja que toda a esquerda acredita em um Deus, vai na missa e tudo mais.
[5] Finja que esse blog espírita acredita na existência do “Anti-Deus”. Pronto! [4] e [5] foram um fingimento momentâneo só pra ter um temperinho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s