(7 min) O Espiritismo já fundou uma cidade. Sim. Uma cidadezinha que conta com pouco mais de 2500 habitantes. Pra qualquer lado que se olha, já se enxerga a beirinha de Palmelo. Estive lá recentemente por três oportunidades. Em cada momento fui com um foco diferente e pude testemunhar algumas coisas legais de compartilhar com aqueles que queiram saber mais sobre Palmelo/GO.

Simplicidade e comprometimento no trabalho cristão são as duas principais características dessa cidade que é tão pequena quanto marcante.

Imagine um lugar em que numa ida à farmácia é corriqueiro se comentar quanto à necessidade de um tratamento fluidoterápico, passes, desobsessão, aliados com a alopatia convencional? O Espiritismo integra visceralmente grande parte das conversas rotineiras da cidade. Nesse ponto é como se fosse uma cidade “perispiritual” em seus colóquios.

Pense num local em que mesmo com a média de idade dos médiuns (do Centro Espírita Luz da Verdade) passando dos 65 anos, é rotina até três trabalhos mediúnicos por dia. Isso pra cada um dos médiuns. Há atividades no Centro, mas também em todas as pousadas, no dispensário dos idosos, no hospital municipal, no colégio espírita Eurípedes Barsanulfo, na escola espírita Jerônimo Candinho, no antigo sanatório, além de todas as casas que portem doentes acamados. É um ritmo fora do normal. Do normal que eu conheço pelo menos.

Vislumbre um local onde um velhinho te aborda do nada e lhe oferece números de celular em várias operadoras. Antes de qualquer sinapse mais desconfiada diante do inusitado do fato, a explicação: “caso queira requerer preces meu filho, pra você ou pra qualquer pessoa, dessa e da outra vida”. Confesso que cogitei até mesmo de propaganda política quando vi uns números num folhetinho…

Ao final do post*, cito grande parte da agenda dos trabalhos espíritas que ocorrem na cidade. Agora quero explicar aqueles dos quais recolhi mais informações e dá pra você conhecer num bate e volta de fim de semana.

1. Psicografia Noticiário Espiritual – Começa às 10:30 de todos os sábados. Chegando dez horas já tá bom demais. A primeira etapa, que vai até umas 11:30, é tão somente pra coletar nomes e saber do interesse de cada pessoa. Nesse quesito há algumas possibilidades. Você pode pedir uma “notícia”, termo utilizado pelos trabalhadores do Centro quando se trata de obter uma comunicação de alguém já desencarnado. É preciso o nome completo e datas de nascimento e óbito. Um outro caminho é solicitar uma “orientação”que pode ser geral, profissional, na vida afetiva (você pode combinar até duas áreas de interesse caso escolha a orientação).

Em todo o caso, sempre uma única demanda por pessoa. Qualquer um pode pedir ou uma notícia ou uma orientação. E mais, a orientação não precisa ser para você necessariamente. Pode ser uma ajuda via psicografia para aquele parente/amigo que anda perturbado, desiludido, etc. O retorno ao Centro se dá às 12:30. Por favor, almocem entrem 11:30 e 12:30. As médiuns psicógrafas só começam o trabalho propriamente dito pela tarde. Em todas as minhas três visitas à cidade compareci nessa atividade, a qual nunca se encerrou antes das 15:45. Nesse ínterim, são dadas algumas explicações gerais sobre a comunicação com o plano espiritual e contadas algumas histórias da cidade. Ninguém sai pra comer entre 12:30 e o fim do trabalho. Então aproveite aquele horinha, pois eu já “comi mosca” e passei a tarde toda esperando com a barriga vibrando oco só com o zumbido da mosca da minha lerdeza. Para encerrar este ponto, é válido salientar que tanto nas orientações como nas notícias, requer-se a informação do CEP durante a primeira etapa dos trabalhos. Isso porque pode acontecer de não serem atendidos todos os pedidos no mesmo dia. Caso isso lhe afete, não se preocupe. Alguma coisa escrita você receberá, em algum tempo, via correio.

2. Raio-X Espiritual – No Domingo, precisamente às 8:00, o Centro Espírita é aberto para a tomada dos nomes por ordem de chegada. A fila costuma se formar já pelas 7:30. Dez pra nove, depois de uma breve palestra explicativa, é iniciado o trabalho. Basicamente, por meio da vidência de um médium, são fornecidas, individualmente, informações no intuito de nos ajudar a melhor cuidar da nossa trajetória espiritual e também do nosso veículo carnal. É uma conversa rápida. É importante interagir com a médium e fazer perguntas que entenda necessárias. Depois do breve bate-papo há uma prescrição numa fichinha bem simples que pode variar entre passes, tratamento fluidoterápico ou cirurgia espiritual. À exceção da cirurgia, todas as recomendações podem ser realizadas no Centro Espírita da sua cidade. Já a cirurgia é um capítulo à parte.

Tal cirurgia – que não tem nada de cortes físicos, nem sangue, nem qualquer instrumento médico convencional, ou seja, é tudo no corpo astral – é o motivo pelo qual a cidade atraiu e atrai muita gente, mas tem todo um contexto delicado. Primeiro, porque aquilo que for autorizado e possível ao médium compartilhar tem uma validade de 30 dias. Ou seja, não são efetivadas cirurgias espirituais em pessoas que tenham uma ficha do Raio-X espiritual que date de mais de um mês atrás.

Ademais, as cirurgias ocorrem em dias específicos em cada uma das pousadas*. Assim, a escolha do local onde se instalar é influenciada pelo dia que você pretende chegar na cidade. Por exemplo, nos hotéis da rua principal (mesmo lá tem uma rua principal) as cirurgias ocorrem somente às terças e sextas. Desse modo, o planejamento ideal pra quem já está se programando para uma cirurgia espiritual seria chegar no domingo, passar pelo raio-X cedinho, dar um rolé nos demais trabalhos da cidade pela segunda e já ser operado na terça. Depois da operação são 10 dias bem mais recolhidos onde hão de ser observadas algumas recomendações, até a pessoa voltar no raio-X numa espécie de retorno. Por conta disso, quem vai pra operar costuma ficar umas 15 noites na cidade.

Não há restaurantes na cidade. As pousadas incluem de quatro a cinco refeições nas diárias. Fora comer e dormir, o lance é rezar nesse pós-operatório. Nada de internet, celular, televisão. Um bom preenchimento do tempo são palestras e músicas do Bem. Nunca se esqueça de que o tempo tem outro ritmo nessas cidades mais pacatas…

3. Pintura mediúnica – quem me conhece sabe que não sou dos seres mais sensibilizáveis à arte. Mas toda brutalidade tem limite. E esse foi de longe o trabalho que mais me impressionou e “desbrutalizou”. Há uma linda atividade de doutrinamento em que cada tipo de pintura, cada representação, tem uma função super específica, tudo explicado antecipadamente pra que ninguém saia perdendo nada. A espiritualidade se vale de todos os talentos na persecução da Lei do Amor. Há duas partes na pintura mediúnica. Na primeira, o espírito condutor dos trabalhos, valendo-se do corpo da médium, convida algumas pessoas pra receberem um desenho do busto do mentor de cada uma. Junto a cada desenho, sempre vai uma cartinha com as orientações que tais mentores julgam válidas serem compartilhadas. Sim, compartilhadas porque as cartinhas são lidas em voz alta de modo que, por mais específicas que sejam as mensagens, sempre há um aproveitamento para os demais que tenham ouvidos de ouvir. Nada constrangedor. Os espíritos que estão lá tem um bom senso melhor que o seu. Ainda assim, você pode declinar do convite. Na segunda parte, a médium dá passividade a uma série de pintores para a confecção de obras mais elaboradas. Agora sem nada escrito. Apenas modelado nas telas. Há pessoas para as quais é informado na hora: “espírito tal quer lhe oferecer uma tela. Você aceita?” Nesse momento, caso concorde com tal assertiva, é muito importante se lembrar das explicações que são dadas lá no início dos trabalhos, onde uma verdadeira aula sobre a interpretação espiritual de cada tela, cada estilo de pintura é fornecida. Também há casos em que a espiritualidade informa a determinadas pessoas: “Traga uma tela da próxima vez que vier a Palmelo que o espírito tal terá uma tela a lhe apresentar, caso aceite”. Por fim, há algumas pessoas para as quais não é feito nenhum convite direto, tampouco oferecida alguma tela ou carta do guia espiritual. Ainda esses tem uma tarde repleta de aprendizado, pois tudo é observado por todos. Dentro da minha limitada percepção, foi o trabalho que mais requereu uma alta vibração. As preces e músicas elevadas são constantes e intercaladas diversas vezes por arrazoados doutrinários do espírito responsável pelo trabalho. É importante dizer que tal atividade inicia pontualmente às 13:00 dos domingos (à exceção do último domingo de cada mês), terminando por volta de 16h30.

4. Blog da Vania – Sem precisar por o pé na estrada já há um arsenal de informações que indica a seriedade e importância daquela minúscula cidade do ponto de vista espiritual. A Vânia foi durante muito tempo uma das trabalhadoras do noticiário espiritual (que eu já comentei mais pra cima). Médium bastante respeitada na cidade, teve que se afastar das atividades do Centro Espírita por conta de complicações na saúde. Todavia, dentro do incrível senso de serventia que molda a cidade, e mesmo com a mobilidade bastante reduzida (ficando grande parte do tempo deitadinha numa cama), a psicógrafa deu um jeito de continuar sendo útil. Começou a escrever em um blog. A produtividade da Dona Vânia é algo que esvanece qualquer significado que se atribua à palavra aposentadoria. Desde a primeira postagem, em meados de fevereiro de 2016, já são mais de 366 textos. Nessa fonte há de tudo. Não vou ser spoiler e também não vou mastigar nada pros mais preguiçosos. Engrosse o número dos pouco mais de 50 seguidores felizardos e se inteire de um outro nível de simplicidade e comprometimento no Bem. Inclua na sua reforma íntima um melhor aproveitamento do tempo na internet. Troque ao menos uma procura por memes lá no facebook, ao menos um textão sobre política ou uns instantes dando “bons dias” vazios no whatsapp, por cinco minutos sorvendo do ponto de vista espiritual de alguém que certamente tem algo pra te tocar.

http://vaniaarantesdamo.blogspot.com.br/

Espero que as palavras acima tenham ajudado um pouco. Vale a pena conhecer. Palmelo está a apenas 3 horas de Brasília. Estrada boa. Claro que a cidade não é “o céu na Terra”. Até porque eu nem sei como é o céu. Lá tem um monte de humanos. Quer dizer, nem tantos assim. Mas por ser feita de gente, como qualquer outro lugar, tem os seus problemas. Faz parte. Eu procurei aqui focar no que é bom dentro daquilo que observei na esperança de ajudar os que leem esse blog mostrando um pouco do que Palmelo oferece. Duvido que alguém no nosso nível possa prescindir das energias, do aprendizado e do que vivi por lá.

* atividades em Palmelo

captura-de-tela-2017-01-11-as-00-30-20

 

captura-de-tela-2017-01-11-as-00-30-39

 

captura-de-tela-2017-01-11-as-00-31-21

Rafael Martins

 

12 comentários em “Palmelo: Espiritismo em forma de Cidade

  1. Irmão Rafael,

    Que obra-prima de experiência adquiriste nessas tuas idas a Palmelo! Que lugar interessante! Poderíamos, quem sabe, organizar pequenas caravanas para lá.

    Grato por esse compartilhamento de vivências, irmão!

    Paz e Bem!

  2. Irmão Rafael,

    Que obra-prima de experiência adquiriste nessas tuas idas a Palmelo! Que lugar interessante! Poderíamos, quem sabe, organizar pequenas caravanas para lá.

    Grato por esse compartilhamento de vivências, irmão!

    Paz e Bem!

  3. que lugar lindo, que energia deve ter este lugar! E eu não sabia que existia, da ate vontade de correr para la e mudar. obrigada por compartilhar .

  4. Fiquei maravilhada com tudo que li e vou contar pra vcs um sonho que tive há mais ou menos um ano.
    Sonhei que estava numa cidade,onde a maioria dos habitantes eram espíritas e que fui medicada.O sonho foi lindo e acordei com a sensação de ainda estar nesse lugar.
    Contei pro meu marido,e disse que eu tinha certeza que essa cidade existia,mas como achar?
    Ele que nem usa celular disse ,procura no Google!
    E eu achei! Estava lá,Palmelo!
    Decidi que a primeira viagem que eu puder fazer será para Palmelo!
    Agradeço a Deus,por conhecer num sonho,uma cidade espírita.
    Muito obrigada a todos que contribuíram,para que muitos conheçam esse lindo recanto de paz e luz!

  5. Quanto é gratificante pastagens como esta, acredito que a espiritualidade utiliza-se de meios e métodos para propagar o bem e palavras de conforto e orientação,

  6. O que mais me marcou em Palmelo foi a simplicidade. Tudo singelo. Morei na cidade por dois (02) anos e oito (08) meses, fiz conhecimentos, quero voltar a frequentar!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s